Update #18 ·
Ep

Quartos luxuosos, voos em classe executiva, flores custosas...

Amigos,


A hora de decidir quem presidirá o Brasil nos próximos quatros anos está se aproximando. Se você ainda não decidiu em quem vai votar, recomendo-lhe que assista às entrevistas com Dilma Rousseff, Aécio Neves, Eduardo Campos (e Marina Silva), e não menos importante, Randolfe Rodrigues para obter uma melhor ideia sobre quem são esses candidatos e quais são os seus projetos para o Brasil. Se você já sabe em quem vai votar, participe da nossa sondagem de opinião “Em quem você planeja votar para Presidente da República em 2014, tendo em vida os prováveis candidatos abaixo?

Agora, de volta aos assuntos que dizem respeito a nossa campanha.

Há um pouco mais de uma semana, ficamos sabendo através do site O Globo que o senado brasileiro vem comprando passagens aéreas para senadores e servidores em viagens internacionais por valores até cinco vezes maiores que os encontrados nos sites das próprias empresas aéreas! Vale mencionar que muitas dessas passagens – pagas por nós, contribuintes – os colocam na classe executiva! Hoje, através da Folha de S. Paulo, fomos também informados que o Senado pretende desembolsar, ao longo de um ano, R$ 121,8 mil com flores e outros ornamentos.

Como é de costume, os nossos representantes parecem não estar dando ouvidos às vozes das ruas, que muitas vezes se perguntam porque é que um estado que parece não ter recursos suficientes para oferecer educação, saúde e segurança públicas de qualidade para a sua população, ainda assim oferece aos seus governantes privilégios tão custosos. Acho que dizer que eles os merecem mais do que o resto da população é, no mínimo, ridículo (e não deixo espaço para argumentos contrários!). Nada justifica os nossos legisladores estarem entre os mais caros do mundo!

Deixo-lhes uma sugestão de tweet para o presidente do Senado, Renan Calheiros: “Renan, não queremos ostentação no Senado – senadores hão de voar em classe econômica e gastar muito menos com flores!

A mesma preocupação é valida para a presidenta Dilma, que há menos de um mês esteve em um hotel em Lisboa com a sua comitiva. Lá, a presidenta se hospedou em uma suite presidencial do Ritz, ao custo de 8 mil euros por dia, o equivalente a R$ 26,2 mil! Ora, será que a presidenta não vê uma contradição em dizer-se lutar por um Brasil mais equitativo e, ao mesmo tempo, andar por aí gastando milhares de reais dos cofres públicos com o conforto pessoal? Uma maneira de provar que entende sim essa contradição, Sr.a. presidenta, é de devolver esse dinheiro para os cofres públicos e arcar com a despesa dos próprios bolsos.

Aqui está uma sugestão de mensagem que podemos mandar à Sr.a. presidenta através do Twitter: “Dilma, devolva os R$26,2 mil que você gastou c/ quarto de luxo em Portugal e demostre que você luta mesmo por um Brasil mais justo!

Perseverança sempre,

Vinicius

Gráfico: The Economist

11 comments

to comment