About

A Mata do Planalto em Belo Horizonte corre o risco de desaparecer para que em seu lugar seja construido um condomínio de luxo.

Estamos prestes a testemunhar mais um ato de total irresponsabilidade e desrespeito com a natureza. Trata-se da derrubada da Mata do Planalto, uma das últimas reservas ambientais de Belo Horizonte. Com aproximadamente 300.000 metros quadrados de área, ela é considerada o pulmão verde da região norte da capital.
A Mata do Planalto acolhe mais de 68 espécies de aves, possui árvores nativas raras como, por exemplo, o Ipê Amarelo e a Copaíba, que está ameaçada de extinção, além de abrigar uma grande variedade de répteis e anfíbios. Já foram identificadas em seu interior mais de vinte nascentes que dão origem ao córrego Bacuraus, subafluente do Córrego do Onça, que deságua no Rio das Velhas, principal afluente do Rio São Francisco.
A Mata do Planalto em conjunto com a Lagoa do Nado e da Pampulha é de vital importância para o equilíbrio da biodiversidade da região.
Diante de tão grande valor que essa mata representa para a sobrevivência de inúmeras espécies, não podemos nos calar frente a um iminente crime ambiental: a derrubada da mata pela Construtora Rossi que pretende erguer no local um condomínio com dezesseis edifícios de quinze andares cada um, que irá gerar impactos ambientais irreversíveis afetando as gerações atuais e futuras.

1. 300.000 m2 de área.

2. 68 espécies de aves.

3. 20 nascentes.