Back to Campanha pela verdade e justiça relativa à Ditadura Militar Brasileira (1964-1985)

Um crime contra a humanidade!

0g

Amigos,

Em dezembro de 2013, a Comissão Municipal da verdade de São Paulo concluiu que o ex-presidente da República (1956-1961), Juscelino Kubitschek, foi assassinado pela ditadura militar em 1976. De acordo com o Uol Notícias, o relatório sobre a morte do presidente contém mais de 90 provas e indícios de que JK foi, de fato, vítima de um atentado planejado pelos militares em 22 de agosto de 1976, quando o ex-presidente viajava pela rodovia Presidente Dutra, perto do município de Resende (RJ).

Há suspeitas que o ex-presidente da República (1961-1964), João Goulart, TAMBÉM tenha sido assassinado, e a Justiça Argentina se encarrega atualmente de investigar esse possível assassinato, ocorrido em dezembro de 1976, em uma fazenda na província de Corrientes, onde o ex-presidente estava refugiado.

Gostaria também de trazer a tona as recentes confissões do coronel reformado do Exército Paulo Malhães, de 76 anos. Esse mesmo, durante um depoimento à comissão da verdade, disse que ""[matou] tantas pessoas quanto foram necessárias" e que, entre as suas atribuições estava o de desaparecer com os corpos sem deixar rastros.

— "Naquela época, não existia DNA. Quando você vai se desfazer de um corpo, quais partes podem determinar quem é a pessoa? Arcada dentária e digitais. Então você quebrava os dentes. As mãos, cortava daqui para cima".

— "Eu cumpri meu dever. Não me arrependo".

A existência de uma operação montada especialmente para desaparecer com o corpo do ex-deputado Rubens Paiva, morto sob tortura em dependências do Exército em 1971, também foi confirmada pelo coronel.

Apesar de todas as provas de assassinatos, torturas e até mesmo confissões macabras, o que mais me espanta é que a justiça brasileira prefira continuar a defender a Lei da Anistia. Estamos diante de um crime contra a humanidade, brasileiros e brasileiras! Durante 21 anos, pessoas foram perseguidas, agredidas e assassinadas por razão de ideologia política, e isso caracterizara a MAIOR ofensa possível de acordo com o Direito Penal Internacional.

Porque é que a nossa justiça continua a negar-se em admitir isso?

Pensem nisso, pois em breve daremos início a um abaixo-assinado que, mais uma vez, exigirá que a justiça seja, de fato, feita.

Com perseverança,

Vinicius B Ribeiro

Fonte:
• Do UOL, em São Paulo 09/12/2013, "Comissão Municipal da Verdade de São Paulo conclui que JK foi morto pela ditadura".
• Da Agência Brasil, em Brasília 19/02/2014, "Justiça argentina investigará se ex-presidente João Goulart foi assassinado".
• Roldão Arruda - O Estado de S.Paulo 21/03/2014, "Militar revela ação para sumir com corpo de Rubens Paiva".
• Júlia Dias Carneiro, Da BBC Brasil, no Rio de Janeiro 26/03/2014, "'Quantos morreram? Tantos quanto foram necessários', diz coronel sobre ditadura"

5 comments

to comment